Artigos
PERÍCIA DO
30.12.19
Dr. Fernando Esbérard Perícias Médicas

PERÍCIA DO "ERRO MÉDICO" NA LIPOASPIRAÇÃO

Independentemente de como a cirurgia de lipoaspiração seja chamada: "lipoescultura", "hidrolipo", "lipo", etc, conforme a RESOLUÇÃO Nº 1.711/2003 do CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA (CFM), QUE “ESTABELECE PARÂMETROS DE SEGURANÇA NAS CIRURGIAS DE LIPOASPIRAÇÃO” e visa garantir ao paciente o direito de decisão pós-informada:

Art. 1º - A técnica de lipoaspiração é válida e consagrada dentro do arsenal da Cirurgia Plástica.

Art. 2º - Lipoaspiração não deve ter indicação para emagrecimento.

ART. 3º - HÁ NECESSIDADE DE TREINAMENTO ESPECIFICO, SENDO INDISPENSÁVEL A HABILITAÇÃO PRÉVIA EM CIRURGIA GERAL. (basta consultar na página do CRM se o médico possui número de RQE)

TAL EXIGÊNCIA VISA PERMITIR A ABORDAGEM INVASIVA DO MÉTODO, PREVENÇÃO, RECONHECIMENTO E TRATAMENTO DE COMPLICAÇÕES POSSÍVEIS.

Art. 5º - A LIPOASPIRAÇÃO DEVE SER EXECUTADA EM SALA DE CIRURGIA EQUIPADA PARA ATENDER INTERCORRÊNCIAS.

ART. 6º - NAS SEDAÇÕES ENDOVENOSAS, BLOQUEIOS PERIDURAIS, RAQUIANESTESIAS E ANESTESIAS GERAIS É OBRIGATÓRIA A PARTICIPAÇÃO DO ANESTESIOLOGISTA.

Parágrafo 2º - O paciente deve ter prévio esclarecimento sobre o tipo de anestesia e manifestar seu consentimento.

Cabe finalmente lembrarmos que, em diversos tipos de cirurgia, como na lipoenxertia, na abdominoplastia, na cirurgia de mama ou de face, é necessário realizar também uma lipoaspiração para complementar o procedimento. Portanto, A HABILITAÇÃO PRÉVIA EM CIRURGIA GERAL também é indispensável para a realização dessas cirurgias.

CONHEÇA OS NOSSOS SERVIÇOS

REFERÊNCIA:

RESOLUÇÃO Nº 1.711/2003 do CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

Autorizada a reprodução total ou parcial deste artigo, desde que citada a fonte como referência, da seguinte maneira:

FONTE: www.fernandoesberard.com

Comente essa publicação

FALE CONOSCO